Meu tempo

Tempo, tempo… mano velho. Fiquei sem você nas últimas semanas. 1ª semana: faculdade ou autoescola de manhã, trabalho à tarde e à noite. 2ª semana: faculdade ou autoescola de manhã, trabalho à tarde e à noite, e uma possível mudança de estágio. E no intervalo que tive nessas duas semanas fui obrigada a fazer (ou tentar fazer) os milhares de trabalhos pra faculdade. 3º semana: faculdade e autoescola de manhã, um feriado na segunda-feira pra enganar, saio de um estágio e espero a burocracia pra entrar em outro. Não trabalhei nessa última semana, mas o que tive que andar pra agilizar o processo da burocracia me cansou mais do que se tivesse trabalhado em dois lugares diferentes.

Mas não posso reclamar muito. A mudança de estágio foi feita com sucesso, finalmente acabei as aulas de legislação e já marquei minha prova, meu TCC está caminhando bem, agora só falta fazer os trabalhos da faculdade que deixei de lado por conta dessa loucura. E depois de ajeitar essa parte acadêmica tenho que pensar na prova de legislação, terei que estudar, afinal, gastar dinheiro pra repeti-la:  nem pensar. Enfim, as coisas se resolveram, mas… minha vida ficou suspensa durante essas três semanas. Fiquei por conta disso o tempo todo, nem escrever aqui escrevi, o último post já tem quase um mês.

Então vamos lá, vamos organizar minha vida agora. Mudança de estágio: foi. Primeira parte da autoescola: foi. TCC: tá quase indo. Trabalhos da faculdade: nem perto de terminar. Agora o quadro mudou, meus horários mudaram, minhas prioridades também, então tenho que planejar novamente  meu tempo. Tenho que me organizar de novo. Adoro organização. Mas o curso das coisas tá fazendo isso mudar. Muito do que faço hoje não é planejado. Tô tipo aquela música do Zeca Pagodinho sabe? “deixa a vida me levar”. Nunca gostei muito disso, sempre achei que não dava certo, mas tá dando. As coisas tão andando e dando certo. Se com planos ou não elas dão certo, então tá bom. Deixa o tempo seguir o rumo que quiser, eu me adapto a ele.

Ah… já tinha postado, mas voltei aqui para um último parágrafo, um desabafo (tipo programa da Márcia): Tem mais de QUATROS MESES que eu não leio um livro, literatura mesmo. Tudo isso que eu falei aí em cima não tá me deixando tempo pra ler, e isso me mata. Sabe o que é ficar quatro meses sem um bom livro, sem ler pelo menos um conto, pelo menos um capítulo de qualquer livro do Gabriel García Márquez? Se você não gosta de ler vai achar isso um absurdo, mas se você é louco por literatura, assim como eu, vai entender meu leve desespero.

Anúncios