O gringo que zuou o Brasil

O assunto de hoje foi o Robin Williams, ator americano que fez uma piada sobre o Brasil e sobre o fato do Rio sediar as próximas olimpíadas. Se alguém ainda não sabe o que houve é só clicar aqui.

Está certo que a piada foi de mau gosto, relacionar nosso Brasil brasileiro à cocaína é um pouco demais. Está certo que ele deveria medir suas palavras, até porque ele já teve problemas com drogas, mas… será que existe realmente um motivo pra nós, brasileiros, ficarmos tão bravos ou chateados assim?

Brasileiro faz piada com tudo! Com a mãe, o pai, o filho, o país, o político, o gay, o negro, o gringo. TUDO! Brasileiro acha graça em tudo, arruma uma piada pra tudo. Por que um gringo não pode fazer o mesmo? Por que é com a gente? Mas nós não fazemos piadas de nós mesmos?

Essas reclamações e os ares de ofendidos dos brasileiros são pura hipocrisia. Se fazer de rogado, criticar o ator só por conta dessa declaração é um pouco demais. Foi só uma piada. Piada como tantas outras que nós, brasileiros, fazemos o tempo todo.

Se é que existe um motivo pra ficar ofendido, esse motivo não é a piada do Robin Williams, e sim a situação atual (ou de sempre) do Rio de Janeiro. Se é que há uma razão, ela veio de nós mesmos. Da situação de nosso país, da imagem que ele vende pra fora (com suas popozudas e agora mulheres fruta).

O que o ator americano fez foi uma simples piada, o que ofendeu foi o fato dela ter um fundinho de verdade. E isso todos nós sabemos: Piada sempre tem um fundo de verdade e a imagem do Brasil é de uma nação de mulheres nuas e de traficantes dominando as ruas.