Decisão idiota

A Confederação Africana de Futebol anunciou hoje que punirá a Seleção de Togo por ter desistido de disputar a Copa das Nações Africanas. Se essa decisão se manter, Togo ficará impedida de disputar as duas próximas edições da Copa Africana. Se alguém não se lembra do motivo que levou a essa decisão, eis a explicação: Togo desistiu da disputa porque foi alvo de um atentado. Terroristas angolanos fuzilaram o ônibus da seleção por cerca de meia hora. Três pessoas da delegação de Togo foram mortas nesse atentado. Por conta dessa tragédia o presidente togolês enviou um ônibus à Angola, país sede da disputa, para buscar seus jogadores. A delegação de Togo, amedrontada com o que houve, deixou o torneio.

Agora me explica: Como a vítima de um atentado pode ser considerada culpada por deixar o local onde sofreu esse atentado? Será que tem explicação? Essa decisão é arbitrária e absurda. Qualquer pessoa, país, delegação, ou seja lá quem fosse, tomaria a mesma decisão da seleção togolesa. Disputar uma competição em um país que não te oferece o mínimo de segurança? Duvido muito que qualquer um nessa situação seguiria em frente.

A Confederação Africana só mostrou desprezo à vida humana com essa decisão absurda, ridícula. Punir uma seleção que estava amedrontada, que tinha acabado de perder três profissionais, três SERES HUMANOS, e dizer que foi por causa da intervenção política? Isso foi ridículo. Além de tomar uma decisão idiota ainda enfiaram a questão política no meio da história, tentando se sair bem. Porque a justificativa dessa punição ao Togo, de acordo com a Confederação Africana de Futebol, se deveu ao fato governo togolês intervir na decisão de fazer com que os jogadores retornassem ao Togo e abandonassem a competição em Angola.

Enfim, agora Togo não poderá participar das próximas edições da Copa Africana. Tudo isso graças à grande importância que a Confederação Africana dá aos seus atletas.