Post explicativo – Por que Abelha Fístula?

Por que Abelha Fístula? Essa é a pergunta que eu tenho que ouvir em quase todas as vezes que digo o nome do meu blog. E como sempre tenho o trabalho de explicar, resolvi colocar a explanação completa aqui. Já que se trata do título desse espaço, por que não esclarecer a razão desse título aqui mesmo?

Para quem não sabe, o nome da maravilhosa pessoa que vos escreve é Débora. E Débora, em hebraico, significa abelha. Sempre soube desse significado, embora não entenda exatamente o porquê dele. Sempre convivi muito bem com isso até entrar pra faculdade de Jornalismo. As pessoas que me conheciam sabiam dessa questão “abelhística”, mas nunca me chamaram pelo nome desse inseto. As pessoas que não têm intimidade comigo (ou as pessoas normais) me chamam de Débora, meus amigos agora me chamam de abelha, minha família me chama de… não vou falar aqui, e meus professores me chamam por nomes lindos que também não são possíveis de se colocar aqui.

Convivi com essa gama de nomes até conhecer Felipe, um antigo/ex colega de faculdade. Acho que ele só foi saber desse significado depois que me conheceu e, desde então, não parou mais de me chamar de abelha. Em todos os lugares em que eu ia com Felipe ele dizia o significado do meu nome para todo mundo que a gente encontrava.

A princípio eu achei engraçado, depois irritou um pouquinho (porque ele não parava de falar), mas depois me acostumei e adotei o abelha como novo apelido. Praticamente um novo nome, um pseudônimo, sei lá. Desde então eu atendo quando alguém grita por uma abelha.

images

Já expliquei o abelha, agora falta o fístula. Fístula, de acordo como Dicionário Aurélio, significa “canal acidental que comunica com uma glândula ou uma cavidade natural, e que dá saída a secreções: fístula lacrimal”. Ou também, em outros dicionários, “fistulado; que apresenta um tubo, um canal, em todo o seu comprimento; tubular” ou “tornar-se, uma ferida, em fístula”.

Bom, essas são as definições dos dicionários. Mas também encontrei um sentido popular para a palavra, que é o de sujeito mau caráter. Mas enfim, significados à parte, a questão é que eu conheci essa palavra numa música do Zeca Baleiro que leva o meu nome. A canção “Débora” é praticamente um xingamento à pessoa dona desse nome. Não vou explicar a letra, deixo o vídeo da música aqui pra vocês tirarem suas as próprias conclusões.

Se alguém não conseguiu pegar a letra toda pelo vídeo, entra aqui e leia essa “declaração de amor” pras Déboras desse mundo http://letras.terra.com.br/zeca-baleiro/1338849/.

Não sei por quê, mas meus colegas de faculdade viram uma ligação entre essa música e minha pessoa. Juro que não entendo o motivo, pra mim a única semelhança é o nome, o lindo nome: Débora. A questão é que eu gostei da música, do ritmo, e levei tudo isso na brincadeira. E já que o abelha virou meu segundo nome e fístula um quase sobrenome, por que não usar isso a meu favor? Tenho uma dificuldade terrível em dar nome às coisas, achar um título apropriado. E em meio às dúvidas quanto ao nome desse blog recebi a ajuda de meu amigo Zé Vinícius, que me deu a ideia de juntar esses dois nomes: abelha e fístula. Achei o resultado bom, um nome sonoro e resolvi usar. Agora, além de Débora Anício, sou também Abelha Fístula, muito prazer!

Anúncios

Meus devaneios

Que saudade de você. Quanto tempo não venho aqui. Ando te abandonando por conta do http://oterceiroturno.wordpress.com/, por conta do TCC, por conta do twitter, e por conta de outras coisas também.

Estou de volta, mas não tenho muita coisa pra falar. Na verdade esse é o problema: falta de assunto. Vir aqui pra escrever nada, escrever besteiras ou, como dizem certos professores, escrever devaneios.

Fiz esse blog com a preocupação e cuidado de não fazer dele um diário. Mas não tenho conseguido manter minha promessa. Ando sem tempo, sem ideia, sem muita vontade. Tenho me dedicado a embelezar esse espaço, mas não em colocar conteúdo nele. E esse é o mal de muita gente, fazer coisas lindas e vazias.

Então, vamos pro diário. Acho que já me decidi em relação ao meu TCC (esse “acho” não é muito animador, né?), tô fazendo o Terceiro Turno andar com a ajuda de @ze_vinicius, tô ouvindo Andrea Bocelli agora, tem um tempão que não vejo um jogo do galo e do Cristiano Ronaldo, tem meses que não assisto a um telejornal (parece que foi só terminar telejornalismo na faculdade pra parar de assistir os jornais) e tem mais meses ainda que não consigo tirar a discografia dos Beatles do meu mp4.

Enquanto não tenho conteúdo pra colocar aqui vou colocando minhas ideias sem nexo. (Agora tô ouvindo Beirut, aquela música de Capitu. Saudade da microssérie, ela foi ótima). Espero ter coisa melhor pra colocar aqui da próxima vez, enquanto isso deixo um vídeo de Capitu. Já que falei dela, porque não ver um pedacinho da obra?

Sem tempo

Quando eu mudo o tema do blog e falo que agora vou atualizá-lo frequentemente, descubro que não vai ser possível. Tô sem tempo. Tenho que fazer um blog pra faculdade, tenho quer ler mil livros pro meu TCC, tenho que bater o dedo 45 vezes na autoescola e estudar pra prova (que eu espero que seja em outubro) tenho que trabalhar e… tenho que dormir. Então ficarei um bom tempo sem aparecer por aqui. Mas enquanto eu não escrevo, vou deixar uma videozinhos aqui, dos sons que eu tô ouvindo ultimamente.

Ah…  e o blog que eu tenho que fazer é sobre política, se alguém tiver uma dica de nome eu agradeço. Não tô conseguindo dar um nome pra ele.

Campeã do Twitter

Tô com sono, fui dormir ontem às 2h40, e adivinhem por quê? Resposta simples: Twitter. Esse negócio vicia mesmo. Ontem foi o dia mais divertido, empolgante e interessante do Twitter, pelo menos pra mim. Entrei, às 21h e como de costume conversei com meus amigos que estavam conectados no momento. Bom papo, discussões bacanas (licença pra usar isso Talita), besteiras, coisas inúteis e até aula de jornalismo tivemos (e com um professor que não é jornalista, mas foi ótimo).

Enfim, a conversa estava muito boa até que querida Natasha me informou que eu estava no 10º lugar de um ranking de brasileiros que mais twitaram na última hora. Não acreditei, ri pra caramba, mas fui conferir e vi que era verdade (se alguém quiser acompanhar esse ranking: http://blablabra.net/). A partir daí o foco se tornou atingir o topo. Porque ficar em 10º? Se temos uma competição em frente temos que tentar ganhar. Aí começou a saga, a disputa por posições, as provocações aos adversários e a ajuda importantíssima de Natasha e Zé Vinícius.

031009_repor_rolemans00

Não sei quantos tweets eu fiz naquela noite, mas posso garantir que passaram dos 100. É incrível como qualquer tipo de competição é capaz de te empolgar. Não queria ficar em terceiro pra ser um Rubinho, nem em segundo pra ser um Massa, queria o topo do Shummacher (não acredito que tô falando isso). E consegui. Aqui a prova: http://twitpic.com/geg7y.   Muitas coisas boas e úteis foram escritas, e também coisas inúteis e idiotas. Mas fizemos coisas interessantes; como zuar a Talita, discutir sobre o curso (Jornalismo, afinal queremos o diploma mesmo que não seja mais necessário), pedir pra nossa professora Sônia fazer uma conta no microblog, pensar no famigerado T.I., fazer análise dos blogs dos nossos colegas, enfim… muita coisa entrou nesses mais de 100 tweets.

Agradeço aos meus amigos insones que me ajudaram. Não sei se entro nessa competição de novo, é muito cansativo rs. O objetivo agora é divulgar a Abelha Fístula no Twitter.  Só durante a competição consegui 15 seguidores no microblog e 15 visitas neste pequeno blog aqui. É isso, essa foi uma fase que passei no twitter, entrar numa competição e vencer. Agora é buscar explorar as outras possibilidades que essa nova ferramenta está nos oferecendo. Só espero não ficar acordada até tão tarde pra ter que chegar nessas possibilidades.

Tenho que parar de te abandonar

É isso mesmo que tá no título. Tenho que parar de fazer isso com você meu querido blog. Tanto tempo sem escrever, tava até esquecendo de como era a cara da minha abelhafistula, mas voltei, e espero que seja pra ficar.

Tanta coisa aconteceu nesse tempo que fiquei fora: Me desesperei com o meu TCC, fiquei numa dúvida cruel quanto ao tema do meu TCC, depois finalmente decidi o tema do meu TCC (tô falando/escrevendo igual ao Paulo Henrique Amorim), meu twitter dobrou o número de seguidores (eeeee, um dia eu chego ao número do Ashton Kutcher), a Sasha errou o  português no twitter, a Xuxa xingou os fãs no twitter, a Angélica defendeu a Xuxa no twitter, o Belchior sumiu, o Suplicy mostrou um cartão vermelho. E finalmente a grande mudança, o Sarney ………….. continua no senado.

Não vou colocar foto hoje não, ainda tô enferrujada e tenho que ir dormir.