Show alemão

Alemães comemoram o primeiro gol do jogo

Mais uma vitória alemã. Normal. A Inglaterra não fez nada no começo da Copa e seria difícil que ela começasse a jogar bem agora. Os germânicos começaram melhor. Klose, sempre ele, marcou mais uma vez (agora só faltam 3 pra igualar o Ronaldo). Falem o que quiser, mas Klose sempre decide, sempre faz gols em momentos importantes e… voltando ao jogo: Alemanha mereceu a vitória, mesmo com o erro da arbitragem. A bola do Lampard entrou e entrou muito, erro feio do juizão, mas….

Não interessa. O gol não foi validado, mas a Alemanha jogou muito melhor e mereceu a vitória. Os ingleses, como disse no último post, têm um time cheio de estrelas, mas elas não conseguem brilhar juntas. Rooney é um dos melhores jogadores do mundo e não conseguiu fazer nada na África do Sul. Gerrard é um excelente meia e não fez muita diferença para o time da terra da Rainha. Enfim… parece que os ingleses só jogam bem na Premier League.

E quanto aos alemães… temos que fazer um agradecimento a Boateng, jogador que atua pela seleção de Gana. Se não fosse ele a quebrar o tornozelo de Ballack, Özil não teria entrado no time, Schweinsteiger não se tornaria um volante, Müller provavelmente também não teria um lugar no time. Enfim, a ausência de Ballack foi muito positiva para os alemães. Sem o volante do Chelsea o time ficou mais rápido, mais dinâmico, mais objetivo, mais técnico e mais time. Com Michael Ballack todo mundo se sentia na obrigação de passar a bola pra ele, afinal ele era o cara, mas agora não. A Alemanha não tem um “cara”, tem vários, e todos muito bons.

Klose marcou o primeiro dos 4 gols da Alemanha. Com mais 4 ele ultrapassa o Ronaldo

Esse time jovem com o experiente Klose, que está em busca de quebrar o recorde de Ronaldo e se tornar o maior artilheiro da história das Copas, tem muitas chances de ser campeão do mundo. Uma seleção que joga em conjunto, que não favorece ninguém, nem mesmo o Klose que busca uma conquista pessoal (diferente do Brasil em 2006, que não jogou nada, mas deu o tal recorde pro Ronaldo). Essa Alemanha unida e cheia de talentos têm de tudo para ser a grande campeã na África do Sul. Agora é esperar os próximos jogos e torcer pelo impossível, ou seja, o México derrotar a Argentina de Maradona e com isso facilitar o caminho germânico rumo ao tetracampenato.

Anúncios

O start do English Team

E de novo a Inglaterra começa no mesmo ritmo. Antes de começar a Copa os ingleses são os preferidos. A terra da rainha sempre tem um time sensacional com jogadores que se encaixariam em qualquer seleção do mundo, mas quando começa… Nunca empolga. É incrível. Antes do Mundial sempre é uma seleção cotada pra ser campeã, mas nunca empolga a torcida no início. O empate com os Estados Unidos teve gosto de derrota. E a falha do goleiro então? Desestabiliza qualquer um.

O frangaço do Green

Ok. O resultado não foi bom. O time não empolgou. O Rooney não fez tudo o que podia e o Green falhou. Mas é apenas o começo. A Inglaterra tem tudo para se classificar em primeiro lugar e, apesar de tudo, continua sendo uma das minhas favoritas ao título.

Rooney: O herdeiro

Wayne Rooney é a grande esperança de títulos da Inglaterra e de seu clube, o Manchester United. Há alguns anos, ou até a temporada passada, Rooney não era o principal jogador de seu time e nem mesmo da seleção inglesa, mas o rumo tomado por outros dois grandes astros do futebol mudaram sua trajetória na Inglaterra. Cristiano Ronaldo, que era o grande ídolo dos Diabos Vermelhos, se transferiu para o Real Madrid no fim da temporada passada e Beckham, grande representante do time inglês e um ícone em todo mundo, se machucou jogando pelo Milan, em uma partida válida pelo Campeonato Italiano. Ronaldo saiu do clube e Beckham não tem condições físicas para participar da Copa do Mundo da África, ou seja, os olhares voltados para os dois foram transferidos para Rooney.

E o inglês não decepcionou. Pegou a responsabilidade para si e deu conta do recado. A torcida do Manchester sente a falta de Cristiano Ronaldo, mas está conseguindo viver perfeitamente sem ele, já que Rooney de certa forma ficou em seu lugar. O atacante britânico é o grande nome do time, o craque, o astro que decide as partidas e é a grande força que faz os Red Devils seguirem firmes na disputa pelo Campeonato Inglês.

O posto de rei ou de craque também lhe foi ofertado no English Team, ao ponto de Fábio Capello pedir para que os ingleses rezem pela recuperação de Rooney (que machucou o tornozelo em um jogo contra o Bayern de Munique pela Liga dos Campeões) e para que o ex-jogador da seleção, Alan Shearer, dizer que a Inglaterra só tem chances de ganhar a Copa com a presença de Rooney. Wayne hoje é fundamental tanto para o Manchester quanto para a seleção inglesa e ele não parece se sentir pressionado por isso. O inglês vem cumprindo seu papel na Premier League (é um dos artilheiros da competição) e fazendo boas atuações pela Inglaterra, que se classificou em primeiro lugar de seu grupo nas eliminatórias.

Rooney é um grande jogador e tem outras qualidades também. O atacante se mostra apaixonado pelo clube que joga e também pela sua seleção, é claro. Além de talento, Rooney tem garra, determinação, força e não se deixa vencer por pressões. O inglês parece estar preparado para ser o grande ídolo de seu país na Copa do Mundo, ou melhor, ídolo ele já é, vamos ver se ele consegue ser o cara que dará à Inglaterra o título de bicampeão do mundo, 44 anos após o primeiro feito inglês.  Boa sorte para ele.