É hora de assoprar as velinhas

Um ano. Quem diria que esse blog teria fôlego e assunto pra sobreviver tanto tempo. O Abelha Fístula foi minha segunda tentativa de criar e manter um blog. Comecei levando a sério, pensando cuidadosamente no nome que daria a ele e com o firme propósito de atualizá-lo frequentemente. Bom, no fim das contas acho que consegui fazer o que pensava. O blog vingou, não o abandonei, consegui escolher um bom nome (com a ajuda de @ze_vinicius) e mesmo que não tão frequentemente assim, eu o atualizo sempre que posso.

Em um ano de trajetória escrevi 34 posts (este é o 35º) divididos em 7 categorias e destacados por 80 tags criadas. Durante os últimos 12 meses os meus textos receberam 141 comentários (lembrando, claro, que eu também comento. Sempre respondo quem passa por aqui e deixa seu recado). Para mim o mais importante para um blog é a sua audiência, e já que estou escrevendo na Internet, local em que o mundo inteiro está presente, é essencial que o Abelha Fístula seja visto, lido e… se não for pedir muito: que ele seja comentado.

Nos últimos tempos o blog vem mantendo uma média de 36 visitas diárias e, já que comecei com números, vamos a eles. No primeiro mês do blog, março de 2009, ele recebeu a visita de 46 pessoas. Esse número foi subindo ao passar do tempo e com minha maior frequência em escrever e também em divulgar o blog em outros espaços, como Twitter, Facebook e blogs de outros colegas. O ápice de visitações aconteceu em novembro do ano passado, naquele mês 787 pessoas passaram por aqui. Esse número pode ser quebrado ainda neste mês, já que março de 2010 está com 726 visualizações até agora. Somando as visitas que o Abelha Fístula recebeu desde o dia 23 de março de 2009 até hoje, 23 de março de 2010, chegamos ao número de 5.737 visitações no total.

A post mais visitado, fora a página inicial de todos os dias (que tem um total de 2.792), é o Casa na árvore, que somou 1.150 visitas até hoje. Não sei o motivo, mas este foi meu post mais visitado, mais lido. Ele fez tanto sucesso que pensei em escrever sobre o tema de novo. Acabei não fazendo isso, deveria ter feito e conseguido mais dezenas de visitantes, mas pareço não ligar tanto para os números, porque se ligasse… ah seu ligasse, com certeza só estaria escrevendo sobre Big Brother.

Mas enfim, este blog completa um ano com algumas utilidade e milhares de inutilidades. Tento não fazer dele um diário, mas nem sempre consigo. Às vezes escrevo besteiras e outras vezes também. Vida que segue, segue e eu sigo escrevendo. Acho que o importante é isso. Seja besteira, inutilidade, coisas interessantes ou inteligentes, o bom é escrever. Praticar essa tarefa árdua todos os dias, saber e aprender qual palavra usar, em qual momento, aprender a gramática no meio de um post, descobrir que repito certas palavras demais… e por aí vai.

Vou continuar por aqui escrevendo e espero que você continue aí, lendo as coisas que eu escrevo. E se achar bom ou ruim, diga. Pode comentar, se sinta à vontade. Falem bem ou falem mal, mas falem. Comentem no Abelha Fístula. Façam a autora dele ter mais ânimo pra escrever por mais um ano.

Anúncios

Por que eu gosto dos Beatles?

Pela música. Simplesmente por isso. Claro que Beatles não se trata apenas disso, apesar de ter sido uma banda de música. The Beatles também eram ou são: conceito, moda, mídia, cinema e mais um monte de coisa que todos estão cansados de saber. A história deles é absurda, o número de fãs que a banda tem até hoje, o sucesso que fizeram, a multidão que arrastaram, as mudanças que fizeram na forma de se fazer música, show, divulgação e tudo mais.

De certa forma eu sempre soube de tudo isso, mas era muito criança para entender. Conheço a banda desde que me entendo por gente, mas não sabia reconhecer ou definir nada. Lembro de músicas em português, cantadas pela Jovem Guarda, que só muito tempo depois fui saber que eram deles, dos Beatles. Enfim, desde que nasci sabia da existência dos meninos de Liverpool, mas só sabia disso, não vivia isso e não ouvia as músicas deles, só ficava ouvindo falar sobre eles.

Conhecia a fama, sabia que Paul, John, Ringo e George formaram a maior banda de todos os tempos, mas só sabia, não conhecia de fato. Ouvia o que todos diziam até que um belo dia…. parei para ouvir. Tinha comprado meu mp4 (detesto esses nomes, mp345678…) há pouco tempo. Fiquei diante do computador para enchê-lo de músicas, selecionei as bandas que eu já conhecia e me deparei com esse pequeno nome na minha frente: Beatles. Aí pensei, por que não colocar a música da maior banda de rock de todos os tempos no meu mp4? Aí coloquei, e fui embora.

Depois disso liguei meu querido mp4 e comecei a ouvir as músicas. Minhas canções preferidas acabaram e eu comecei a ouvir os Beatles, se não me engano eram os seguintes álbuns: Revolver, Let It Be, Rubber Soul e outro que não me lembro qual. Parei pra ouvir sem a menor pretensão, ou sem a menor pressão de ter que gostar. Simplesmente ouvi. As músicas acabaram. Achei que passaram muito rápido e comecei a repetir os álbuns. E os dias foram passando e não conseguia mais ouvir o resto das músicas que estavam no mp4. Foi aí que eu virei fã da banda, e do melhor jeito que poderia ter sido: pela música e simplesmente pela música.

Algumas pessoas olham pra minha cara e perguntam se eu gosto de Beatles, se gosto mesmo. Sei lá, acho que elas pensam que quem gosta da banda tem que ter uma cara, um jeito, como se os fãs tivessem que ser iguais. Ridículo isso. Muita gente diz que gosta de muita coisa, mas eu fico me perguntando: Será que gostam mesmo? Ou se é apenas porque o outro gosta e diz que é bom? Enfim, quem gosta de Beatles se acha superior, e isso eu pude comprovar. Parece que funciona assim: ah minha banda favorita é a melhor de todas, e você, gosta de quê? Dessa bandinha que tá aparecendo agora. Fã idiota tem em todo o lugar. Isso é sabido e notório.

Mas enfim, em me encantei pelos meninos de Liverpool pelo que eles fizeram de melhor: Música. O som é incrível, é difícil escolher a música que gosto mais, ou o álbum que gosto mais. Todas as canções foram feitas com um cuidado, com um esmero impressionante. O trabalho deles no estúdio era extremamente bem feito. E o resultado não poderia ser outro: Sucesso, sucesso e sucesso.

Ás vezes me pergunto como eu posso gostar de uma banda que acabou há 40 anos. Quando o grupo se separou minha mãe tinha 15 anos e a obra deles permanece forte até hoje,  isso é incrível. Conheço várias outras bandas, gosto de mais um bando de gente, mas eles estão em um nível acima. Posso me cansar de ouvir qualquer banda ou cantor, mas eles não. Nunca enjoa. Eles influenciaram todas as outras bandas que eu gosto e as que eu não gosto também. Beatles de fato está acima do bem e do mal, a banda acabou, dois integrantes já morreram, mas a obra ficou, ela sempre fica, né?! E a obra deles é uma das mais completas e bem feitas de todas, se não a melhor.

Comecei gostando pela música, isso pra mim é o essencial. Mas depois das canções vem outras coisas. O interesse por conhecer a história, de comprar qualquer revista que tenha uma matéria especial sobre eles, a curiosidade de conhecer a história, os filmes, a vida pessoal, enfim… de consumir tudo que a mídia produz sobre eles. A banda continua sendo comercializada e milhares de pessoas consomem isso, e eu estou entre elas. Conheço o principal que é a música, agora é partir para o lado histórico, conhecer e entender melhor quem foram esses quatro caras e como eles conseguiram formar e se transformarem na banda mais importante e influente da história.

Bom, e pra banda não ficar esquecida no tempo (coisa que eu acho que nunca vai acontecer) sempre é bom dar uma renovada. E isso aconteceu de uma forma linda. A produção de The Beatles Rock Band é uma verdadeira homenagem à banda e uma forma muito legal de eternizar as canções de Paul McCartney, John Lennon, Ringo Starr e George Harrison. Vou deixar aqui um dos vídeos do jogo, de uma das minhas canções favoritas, Here Comes The Sun.

Quem vai ganhar a Copa?

Esse é o momento em que todo mundo fala, fala, fala…. todos dão palpites. Dizem quais jogadores devem ir à África do Sul representar o Brasil, falam qual seleção é mais forte, mais fraca, qual vai ganhar e qual não vai passar da primeira fase. Também é um momento de fazer bolões. Já estou presenciando o começo de alguns.

Mas o negócio é que todo mundo fala e todo mundo acerta. Incrível. As previsões para uma Copa do Mundo nunca falham. Porque depois que ela acaba, todo mundo diz que tinha falado que seria daquele jeito: “Falei que esse time não aguentava nada”, “Eu disse que tal seleção ia ganhar” e etc.

Mas vamos lá. Eu darei o meu palpite e, no fim, não vai dar pra esconder se eu disser verdade ou mentira, afinal o arquivo permanecerá neste blog. Então: Torço muito pela Alemanha, ela é minha seleção favorita, mas eu acho que a Taça do Mundo ficará nas mãos de Brasil, Espanha ou Inglaterra. Esse é meu palpite. Agora vamos esperar até junho para ver como começa essa história e vamo aguardar que julho chegue com o novo campeão do mundo.

Dê o seu palpite também. Deixe registrado nesse blog o seu pitaco para mais essa Copa do Mundo. Quem vai ser campeão mundial em 2010?